Centro Medico Rio Branco logo
Corpo Clínico | Localização | Consultas | Hospital Dia


Patients Pacientes

 
TEXTOS INFORMATIVOS

A Casa Segura - Cuidados com idosos
Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial
Salto Alto: Um "Belo" Problema!
A Osteoporose
Orientação básica para prevenção da Osteoporose
Cuidados básicos nos traumas de crânio
Dieta Hipopurinica para Hiperuricemicos (Gota)
Cuidados básicos de postura para uma coluna saudável
Orientação geral para pacientes gessados

Prevenção de acidentes e doenças do sistema locomotor
O que você precisa saber sobre a Artroplastia do quadril e substituição articular


Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial

A Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial é uma especialidade da odontologia que se interessa por traumatismos e doenças da cavidade bucal e do complexo maxilofacial.

No atendimento de urgência, o especialista examina e trata as lesões traumáticas das mucosas, dos músculos e da pele facial, bem como das fraturas dos maxilares, dos ossos nasais e das órbitas ósseas.

Do ponto de vista cirúrgico o especialista realiza procedimentos ambulatoriais sob anestesia local (biópsias, extração de dentes, tracionamento de dentes para ortodontia, colocação de implantes) e, também, procedimentos de grande porte como as cirurgias ortognáticas (visam a correção de deformidades dos maxilares) e cirurgias para remoção de cistos e tumores.

Em relação às doenças o Cirurgião Bucomaxilofacial investiga, por meio de exame físico, exames complementares e biópsias as várias enfermidades que acometem o complexo bucal e maxilofacial como: doenças das glândulas salivares, doenças dos ossos, doenças infecciosas das mucosas causadas por vírus, fungos e bactérias e doenças auto-imunes. As dores faciais também dizem respeito à rotina diagnóstica da especialidade.

A Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial pode auxiliar o tratamento odontológico fazendo interação com as várias especialidades da odontologia como a Ortodontia, a Endodontia, a Semiologia, entre outras. Com as especialidades médicas, existe, também, necessidade de intercâmbio de pacientes entre profissionais. A inter-relação entre a Cirurgia Bucomaxilofacial e a Ortopedia, a Reumatologia, a Otorrinolaringologia e a Neurocirurgia, por exemplo, é rotineira. Também pode ser necessário, aos pacientes, acompanhamento psicológico, fonoaudiológico ou fisioterápico prescrito pelo Cirurgião Bucomaxilofacial.

Desde 1999, o Centro Médico Rio Branco dispõe de um serviço de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial iniciado pelo Dr. Pietro Mainenti. Mais recentemente, o Dr. Gladson Gurgel passou a integrar este serviço.

O serviço de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial do Centro Médico Rio Branco destina-se ao atendimento de pacientes em âmbito clínico ou cirúrgico. Os procedimentos cirúrgicos realizados são de pequeno e médio porte.

[ Início ] - [ Menu ]


Salto Alto: Um "Belo" Problema!

Não há  discussão quanto a  beleza e elegância que os calçados de salto alto proporcionam à mulher. Entretanto, o uso continuo deste tipo de calçado pode causar inúmeros transtornos físicos  com o passar dos anos.

Os efeitos indesejáveis são geralmente cumulativos e requerem anos ou décadas para se manifestarem.Nem todas as pessoas serão afetadas e nem todas o serão da mesma forma pois as predisposições individuais e fatores anatômicos de cada um são elementos importantes no surgimento destes  inconvenientes mas deve-se  frizar que sua ocorrência é muito mais comum do que se imagina.

A principal ação maléfica se dá sobre os pés, especialmente pela associação do salto alto com os bicos finos e calçados muito justos. Com o tempo,formam-se deformidades eventualmente graves, das quais a mais conhecida são os joanetes que exigem por vezes intervenções cirúrgicas corretivas. A ocorrência de metatarsalgias (dor nos pés),a formação de calosidades e outros problemas são freqüentes  e exigem tratamento médico.

Na coluna, o salto alto provoca uma alteração do eixo de peso, deslocando o centro de gravidade para a frente e acentuando a lordose lombar, predispondo a dores lombares.

Sobre a circulação há prejuízo do retorno venoso pois o funcionamento da musculatura da panturilha (“batata da perna”)  se torna menos eficaz e assim toda a dinâmica circulatória se altera, afetando a microcirculação e favorecendo o aparecimento de celulite pelo acumulo gradual de liquido e toxinas nos tecidos, bem como de microvarizes nas pessoas predispostas geneticamente.

Por isto , os problemas enumerados acima são de ocorrência muito mais freqüente nas mulheres e podem tomar uma dimensão considerável após algum tempo.Geralmente a mulher jovem não vislumbra o quanto poderá ser prejudicada posteriormente.  Ceder ao apelo estético e da moda pode ter um alto custo a longo prazo.

Finalmente, o salto alto está claramente associado a um índice maior de quedas e lesões traumáticas como entorses e até mesmo fraturas.

O calçado ideal deve ter um formato arredondado na parte anterior do pé, possuir  solado flexível e  saltos que não ultrapassem 5 cm.Observe-se ainda que o tamanho do calçado deve ser adequado, não ser demasiado justo e  permitir algum movimento dos dedos em seu interior.Evite sempre os formatos cônicos e/ou triangulares.

Recomenda-se pesar cuidadosamente o uso constante de calçados que não obedecem às necessidades anatomo-fisiológicas  e, sendo inevitável por questões profissionais , tente racionalizar seu uso, minimizando assim o potencial de efeitos maléficos a eles associado.

[ Início ] - [ Menu ]


Orientação básica para prevenção da Osteoporose

  1. Exercite-se regularmente na modalidade de sua preferência: Caminhar diariamente é eficiente e barato. Caso possua alguma restrição médica (Ex: Artrose) discuta com seu médico a melhor alternativa.
  2. Exponha-se ao sol de forma moderada, mas regularmente, protegendo-se com filtro solar. Ingerir água em abundancia, sucos e fibras naturais.
  3. A dieta ideal deve ter leite e/ou derivados (queijo branco, iogurte, ricota), verduras como brócolis, couve, espinafre, etc. e peixes como a sardinha e o salmão. Se necessário, consulte um nutricionista ou endocrinologista.
  4. Mantenha seu peso dentro da faixa normal. Não fume.
  5. Não use medicamentos sem consultar orientação médica. Não interrompa o tratamento para osteoporose sem antes notificar seu médico.
  6. Diminua o risco de quedas e acidentes evitando piso escorregadio e pequenos tapetes sobre superfície encerada. Não permita moveis interferindo na área de circulação usual e use calçados antiderrapantes. O Box do chuveiro deve ter pontos de apoio.
  7. Não ande no escuro e sem óculos caso os use regularmente.
  8. Dor localizada e persistente em qualquer segmento ósseo em seguida a uma queda ou traumatismo exige avaliação ortopédica imediata.

[ Início ] - [ Menu ]


Cuidados básicos nos traumas de crânio

Na vigência de um traumatismo craniano, mesmo que aparentemente sem gravidade, lembre-se do seguinte:

  • Consultar um médico, sempre.
  • Manter repouso, ter no máximo uma alimentação líquido-pastosa bem leve e é necessário que uma pessoa responsável e capaz de iniciativas rápidas esteja vigilante e sempre próxima ao paciente, mesmo que ele seja um adulto. Não se deve permitir que o traumatizado durma só e isolado, especialmente quando se tratar de uma criança. Aplique compressas geladas no local da pancada e mantenha o ambiente calmo.
  • O período que requer maior atenção são as primeiras 12 – 24 horas, quando podem surgir os hematomas intracranianos. Nesta fase, deverão ser observados os seguintes sinais e sintomas:
  1. Sonolência excessiva e anormal
  2. Dor de cabeça forte e progressivamente mais intensa
  3. Vômitos "em jato" e incontroláveis associados ou não a tonteiras (vertigens)
  4. "Dormências" e/ou paralisia e/ou dificuldade para movimentos de braços e pernas
  5. Convulsões, confusão mental / distúrbios de comportamento, amnésia, alterações na fala
  • Caso alguma das situações acima descritas ocorra de forma isolada ou combinada, deve-se procurar o serviço médico disponível mais próximo (hospital) e que disponha de um Neurologista ou de um Neurocirurgião para reavaliação clinica e estabelecimento de uma conduta terapêutica.
  • A partir da primeira semana após o trauma de crânio, a possibilidade de complicações diminui consideravelmente porem, deve ser lembrada a ocorrência de um trauma na cabeça até 06 meses depois do mesmo, na eventualidade do surgimento de qualquer dos sintomas relacionados acima ou qualquer outro na esfera neurológica e até mesmo psiquiátrica (comportamentos e atitudes anormais ou inusitadas).
  • Siga a prescrição dos analgésicos leves e não se auto-medique, especialmente não use aspirinas e anti-coagulantes. Em caso de dúvidas, sempre solicite orientação médica.
  • Comunique-se com o médico de sua confiança e/ou que porventura já o acompanhe em algum tipo de tratamento, relatando o ocorrido.

[ Início ] - [ Menu ]


Dieta Hipopurinica para Hiperuricemicos (Gota)

Lembre-se da importância de manter seu peso dentro da normalidade e de praticar exercícios físicos moderados regularmente. A ingestão de água em abundancia (2lts / dia) é essencial para seu bem estar, juntamente com o controle bimestral do nível de acido úrico no sangue. NÃO FUME!

É muito mais inteligente prevenir as crises do que trata-las!

Alimento Proibidos:

  • Carnes: vitela, bacon, cabrito, carneiro, miúdo (todos), carnes de caça, porco c/ gordura e/ou pele.
  • Peixes: sardinha, salmão, truta, cavala, bacalhau, arenque, aliche, caviar, mexilhões e marisco.
  • Aves: galeto, peru, pato, pombo e ganso.
  • Bebidas alcoólicas fermentadas (cerveja, vinho).
  • Carnes e derivados defumados e/ou enlatados (patês, salames, etc.).

Alimentos de uso moderado:

  • Sal e temperos em geral, chocolates, conservas em geral (picles, etc.).
  • Carnes: boi (magra), frango, coelho, presunto, porco sem gordura e sem pele (lombo).
  • Peixes: camarão, ostra, lagosta, caranguejos /siris, cação, badejo e assemelhados.
  • Leguminosas: feijão, soja, grão de bico, ervilha, espargos, cogumelos, couve-flor e espinafre.
  • Cereais: arroz integral, centeio, aveia.
  • Oleaginosos: coco, nozes, amendoim, castanhas em geral (EVITE FRITURAS).
  • Bebidas alcoólicas destiladas e refrigerantes
  • Queijos "curados" ou temperados, camembert e todos os queijos amarelos.

Alimentos sem restrições:

  • Leite e derivados, queijos fresco e branco, margarina vegetal, chás e café.
  • Cereais: arroz, pão, macarrão e massas, biscoitos, sagu, fubá, milho, tapioca, araruta, fibras.
  • Vegetais: todas as frutas e os vegetais não incluídos no grupo anterior.
  • Doces em geral que não contenha ingredientes incluídos no grupo anterior
  • Sucos naturais: modere o uso de açúcar branco e use adoçante artificial sempre que possível

Em caso de dúvidas ou necessidade de um cardápio individual procure a ajuda de um nutricionista ou um médico endocrinologista. Sua dieta deverá ter como princípios fundamentais ser normocalórica, hipolipidica, hipossódica e normoproteica, embora hipopurinica. Deve ser ainda hiperhidrica e bastante restrita em álcool.

A OBEDIÊNCIA A ESTES PRINCÍPIOS, O CONTROLE MÉDICO E O USO CORRETO DOS MEDICAMENTOS PODERÃO FLEXIBILIZAR SUA DIETA, ATENUANDO CERTAS RESTRIÇÕES.

[ Início ] - [ Menu ]


Cuidados básicos de postura para uma coluna saudável

  1. Evite colchões muito flexíveis ou muito duros. O ideal são os de espuma densa ou os de mola, sempre adaptados ao seu peso (veja a tabela do fabricante). O travesseiro deve ser de espessura mediana, em flocos de látex ou plumas de ganso.
  2. Não leia ou assista TV deitado em cama ou sofás por tempo prolongado. Evite as poltronas muito baixas e macias, pois o assento firme e mais alto é melhor para a coluna.
  3. Para ler, escrever, usar o computador e trabalhar de uma maneira geral deve-se ajustar a altura dos móveis para que o corpo não assuma posturas forçadas e nocivas.
  4. Conserve seu peso dentro dos limites normais. Não fume.
  5. Evite permanecer na mesma posição por períodos prolongados. Procure fazer breves interrupções e movimentar-se periodicamente.
  6. Evite levantar do solo objetos pesados: empurre, puxe ou role quando possível.
  7. Não carregue bolsas e/ou sacolas pesadas desnecessariamente: seja racional.
  8. Ao colocar objetos em locais altos use escadas ou banquetas e fique sempre de frente para o objeto a ser erguido. Procure não dobrar o tronco com os joelhos estendidos.
  9. Atividade física moderada e regular é fundamental para sua saúde e previne dores na coluna. Tenha como objetivos manter uma boa forma física, mas não realize atividades extenuantes e /ou para quais você não estiver preparado.
  10. Dor persistente em qualquer segmento da coluna requer atenção médica. Não se auto-medique.

[ Início ] - [ Menu ]


Orientação geral para pacientes gessados

  1. Não retire o aparelho gessado sem supervisão médica
  2. Não molhe o gesso! Adote cuidados especiais durante sua higiene pessoal como envolver o gesso com plástico e mantê-lo o máximo possível longe da água.
  3. Não introduza objetos no interior do gesso para se coçar. Isto pode causas lesões na pele e desarranjos no acolchoamento. A sensação de “coceira” é passageira.
  4. Não realize excessos físicos como andar demasiadamente, por exemplo.
  5. Mantenha o membro gessado elevado para evitar "inchação". Use tipóia ou muletas. Com o membro inferior gessado, procure sempre elevar o mesmo. Após colocação de bota gessada, não pise nas 48hs iniciais.
  6. Em caso de dor, "inchaço" e mudança de cor nos dedos, entre em contato com um serviço médico, de preferência aquele que o atendeu inicialmente.
  7. Siga rigorosamente as instruções que lhe foram dadas quanto a cuidados específicos, prazos e controles. Não dirija enquanto estiver gessado.

[ Início ] - [ Menu ]